Como o Vale do Pinhão tornou Curitiba a cidade mais inteligente

Connected Smart Cities 2022 - terça-feira, 4 de outubro de 2022

noticia em destaque
A implantação do novo Inter 2, com seus futuros ónibus elétricos, é o primeiro exemplo dessa mudança de Curitiba rumo à eletromobilidade. Ilustração: IPPUC

O reconhecimento de Curitiba como Cidade Mais Inteligente e Conectada do país, segundo oConnected Smart Cities 2022, se deve ao foco da cidade no futuro, apostando em energias renováveis, mobilidade ativa, serviços públicos na palma da mão do cidadão, revitalização urbana e projetos de diminuição da emissão de carbono até 2050. São iniciativas que aliam apoio ao crescimento econômico sustentável às pautas de impacto ambiental e social.

“Curitiba sempre foi exemplo de inovação: é historicamente referência em mobilidade, meio ambiente e planejamento urbano. Mas sentimos a necessidade de ampliarmos esse escopo para as áreas transformação tecnológica com foco em cidade inteligente e empreendedorismo de impacto social. Daí a criação do Vale do Pinhão, em 2017”, lembra Greca.

O movimento Vale do Pinhão é alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU (Organização das Nações Unidas) e envolve secretarias municipais, universidades, aceleradoras, incubadoras, startups, fundos de investimento e centros de pesquisa e desenvolvimento para potencializar o ambiente de inovação por meio do empreendedorismo, tecnologia e economia criativa.

“A inovação bem-sucedida depende de um ecossistema: os setores envolvidos precisam estar integrados e atuantes, seguindo um mesmo caminho, um mesmo planejamento, para realizar transformações na cidade que beneficiem a população”, diz o prefeito.

Greca reforça que essa inovação e a consolidação de Curitiba como cidade inteligente só são válidas quando se tornam um processo social. “Todas as nossas ações e projetos têm sempre o objetivo de tornar a cidade não só mais inteligente, mas mais humana.”

Empreendedorismo

Entre as ações desenvolvidas pelo Vale do Pinhão na área de desenvolvimento econômico como cidade inteligente, através de iniciativas da Prefeitura, Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação e todo ecossistema de inovação (universidades, startups, aceleradoras, agências de fomento, empresas e o setor da economia criativa), estão o apoio a quem deseja empreender (Bom Negócio, Worktibas e Espaços Empreendedor); incentivos ao aperfeiçoamento e a valorização dos negócios das mulheres (Empreendedora Curitiba); iniciativas de legislação (Lei de Inovação e o Decreto do 5G) e incentivo fiscal (Tecnoparque), que favorecem a performance econômica e atraem empreendimentos; eventos e espaços públicos que promovem a capacitação e educação empreendedora (Fab Lab Cajuru e Faróis do Saber e Inovação); e o estimulo às conexões de pesquisa, desenvolvimento e investimento em inovações tecnológicas por startups (Programa Sandbox Curitiba).

Unicórnios

Tendo como um dos pilares de cidade inteligente o foco no empreendedorismo de impacto e inovação, Curitiba – através do Vale do Pinhão - mostra resultados com três startups unicórnios, empresas de base tecnológica avaliadas em mais de U$ 1 bilhão, desenvolvidas em seu ecossistema, Ebanx, Olist e MadeiraMadeira, que juntas geram empregos qualificados e serviços inovadores para os cidadãos.

O investimento na área de tecnologia aos novos empreendedores vem sendo feito por meio de programas de incentivo fiscal voltados à inovação, como o Tecnoparque, no qual a Prefeitura reduz de 5% para 2% o ISS pago por empresas de tecnologia aprovadas no Comitê de Fomento (COM) do município.

Tais iniciativas trazem a atenção dos investidores, cada vez ganhando mais destaque como uma cidade voltada ao futuro, de forma sustentável e inteligente. Os investidores enxergam esse ambiente positivo e que está crescendo, as empresas que estão aqui conseguem também se expor mais para o mercado, se tornando atrativas, não só aos investidores curitibanos, mas de todo o país.

Mobilidade ativa

Com o movimento do Vale do Pinhão, Curitiba se reinventa também com um legado de projetos e obras para a priorização do pedestre e da mobilidade limpa por toda a cidade. Seja na Voluntários da Pátria, como “Rua Completa”, ou no corredor de acessibilidade do Largo da Ordem, no Setor Histórico, partes integrantes do programa Rosto da Cidade, o cidadão é o centro de tudo. Ou ainda no conceito de mobilidade compartilhada aplicado junto às estações-tubo da República Argentina, no Projeto Caminhar Melhor de melhoria da acessibilidade e promoção da mobilidade ativa, na proposta de eletromobilidade do novo Inter 2, que terá frota de ônibus elétricos e pontos de ônibus autossustentáveis com wi-fi gratuito e energia solar. Os primeiros modelos, inclusive, já começaram a ser testados em setembro deste ano e continuam até 2023.

A cidade se alinha ao que o mundo preconiza, tendo como referência os seus exemplos de sucesso, como o reconhecido BRT, as áreas verdes que se espalham pelos bairros e o primeiro calçadão de pedestres do país, a Rua XV de Novembro, que completou 50 anos em 2022.

Bairro Novo do Caximba

A promoção de iniciativas públicas e privadas em Curitiba, preconizada pelo Vale do Pinhão, com foco em cidade inteligente, se traduz ainda em reurbanização urbana como a que será realizada no Bairro Novo do Caximba, onde construções irregulares darão lugar ao primeiro bairro inteligente do Brasil, com boas práticas ambientais, moradias dignas para mais de mil famílias e estímulo à economia circular com capacitação dos moradores. O canteiro de obras das primeiras 752 residências começou a ser instalado na última segunda-feira (3/10).

Além disso, com o Curitiba Mais Energia, a cidade sai na frente na adoção de iniciativas de mitigação das mudanças climáticas listadas no Plano Municipal de Mitigação e Adaptação às Mudanças Climáticas de Curitiba (PlanClima), lançado no fim de 2020. O documento estabelece as diretrizes da capital no setor.

Da Pirâmide Solar do Caximba à volta da Família Folhas, campanha com divertidos personagens que incentiva o cidadão a adotar práticas sustentáveis no seu dia a dia, Curitiba está desenvolvendo de forma efetiva iniciativas para garantir um futuro melhor para o planeta.

Tudo começou, em 2018, com a instalação das primeiras casas do Cohab Solar, e continuou com a inauguração dos painéis fotovoltaicos no Palácio 29 de Março, sede da Prefeitura de Curitiba, que oficialmente deu início ao Curitiba Mais Energia.

A Galeria das Quatro Estações, no Jardim Botânico de Curitiba, e o Salão de Atos do Parque Barigui também contam com painéis solares.

Com o projeto Bairro Novo do Caximba, a cidade vai ganhar ainda uma usina solar no lugar do aterro sanitário desativado. Os trabalhos para dar início à instalação dos painéis da chamada Pirâmide Solar estão em andamento.

A próxima etapa do Curitiba Mais Energia inclui a licitação de mais sistemas fotovoltaicos para os telhados dos terminais de ônibus do Santa Cândida, Boqueirão e Pinheirinho, bem como da Rodoferroviária de Curitiba.

Com todos os sistemas instalados e em funcionamento, 60% da energia consumida pelos equipamentos municipais será renovável e gerada pelo município.

Governança

A revolução digital ainda está transformando os governos e introduzindo novas formas de gerir as políticas públicas para responder às aspirações da população por melhores serviços dentro do conceito de cidade inteligente. Além de atuar como um dos articuladores do Vale do Pinhão, a Prefeitura de Curitiba também vem promovendo várias ações de governança de cidade inteligente com o intuito de preparar a capital para os desafios do futuro.

Uma das primeiras iniciativas do município foi a redução do tempo de abertura das empresas e a entrada na Redesim, que congrega os diferentes órgãos responsáveis pela abertura de uma empresa (como secretarias municipais, Junta Comercial e Receita Federal) em uma única plataforma, facilitando a vida do empreendedor que quer abrir seu negócio. Se até o fim de 2016 um empreendedor levava em média duas semanas para abrir o seu negócio, hoje a formalização é feita em 6 horas.

Em um mundo que funciona cada vez mais na palma da mão das pessoas – por meio dos smarthphones –, o município investiu fortemente em tirar a administração do atraso. O Curitiba APP agrega mais de 600 serviços municipais. Nele estão incluídos outros apps lançados nos últimos anos, com destaque para o Saúde Já e o 156. Ao alcance de uns poucos cliques, o usuário pode agendar uma consulta na unidade de saúde, solicitar um serviço no seu bairro ou ver seu saldo no Nota Curitibana (que dá prêmios a quem pede nota fiscal).

Com programa de consultas públicas Fala Curitiba é o cidadão que decide em que áreas serão investidos os recursos públicos. Há encontros presenciais nas Ruas da Cidadania e os cidadãos também podem escolher as prioridades no portal do programa.

Em 2018, inclusive, o Fala Curitiba foi apontado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como exemplo local de governança alinhada ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 11, que trata de "tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.”

Além disso, nos últimos dois anos, a Prefeitura de Curitiba tem buscando integrar os bancos de dados das secretarias e agências municipais e é uma das cidades brasileiras que mais apostam na abertura de dados (big data) para a população.

Curitiba ainda foi a primeira capital do Brasil a oferecer videoconsulta para a covid-19, um serviço que será ampliado para atendimentos de saúde de baixa periculosidade ainda este ano, e a Muralha Digital, programa da Prefeitura que alia policiamento e tecnologia da informação, está tornando a cidade mais segura com sua Central de Controle Operacional (CCO) conectada a cerca de 1,4 mil câmeras instaladas em locais estratégicos com fluxo de pessoas (vias, parques, praças, Ruas da Cidadania, rodoferroviária, escolas e cemitérios), bem a câmeras de viaturas e no uniforme que as equipes da Guarda Municipal começam a receber.

Outras iniciativas de cidade inteligente adotadas em Curitiba

  • Lei do 5G - Curitiba foi uma das primeiras capitais do país a receber, em 2022, o sinal da quinta geração das redes móveis (5G), 100 vezes mais rápida que o 4G, o que deve ampliar os serviços de cidade inteligente da capital (semáforos inteligentes, gestão do transporte público, ambulâncias conectadas que permitem o atendimento remoto, tecnologias utilizáveis para monitorar a saúde e gestão mais eficiente de iluminação e energia). Desde 2019, Curitiba saiu na frente em relação às demais cidades do Brasil ao modernizar as leis que regulamentam a instalação de antenas de telefonia celular na cidade, facilitando agora a implantação da tecnologia 5G. O Decreto nº 989, assinado na época pelo prefeito Rafael Greca, é elogiado pelo mercado, que considera Curitiba um exemplo e serve de referência para que outras cidades brasileiras pudessem também se adequar.
  • Ambiente empreendedor - Com iniciativas de apoio ao empreendedorismo como os programas Tecnoparque, Bom Negócico, Worktibas (coworkings públicos) e 1º Empregotech, os investidores reconhecem em Curitiba um ambiente positivo e em expansão para os negócios. As empresas que aderem ao Tecnoparque têm redução de 5% para 2% de ISS e, como contrapartida, precisam investir em novas tecnologias e serviços, bem como fazer novas contratações locais. Hoje, Curitiba conta com 8 mil empresas de TI, que empregam cerca de 50 mil pessoas; 489 startups e três unicórnios brasileiros, Ebanx, Olist e MadeiraMadeira, empresas de base tecnológica avaliadas em mais de US$ 1 bilhão).
  • Programa de agricultura urbana - Inaugurada em 2020, a Fazenda Urbana ocupa área de 4.435 m², onde são plantados alimentos sem agrotóxico e oferecidos cursos gratuitos de cultivo de hortaliças. Também integram o programa 145 hortas urbanas em várias regiões da cidade e o projeto Jardins de Mel, que espalha colmeias para mostrar a importância das abelhas para o equilíbrio da biodiversidade do planeta.
  • Smart City Expo Curitiba – Além de toda a programação anual de capacitações e conexões promovidas pelo Vale do Pinhão, através da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação e todo o ecossistema, a capital sedia sempre no mês de março a versão brasileira do maior evento mundial de cidades inteligentes. O Smart City Expo Curitiba 2023 irá ocorrer nos dias 22, 23 e 24 de março do próximo ano e ganhará um dia a mais em relação as edições anteriores. Será o quarto ano consecutivo que a capital paranaense sedia o fórum internacional de smart cities, que tem apoio da Prefeitura e do Vale do Pinhão.
  • Primeira PPP de Curitiba - Leilão na Bolsa de Valores do Brasil (B3) definiu, em setembro deste ano, a empresa que terá a concessão do serviço de iluminação pública, através da primeira parceria público-privada (PPP) realizada pela cidade. A vencedora foi a Engie Soluções de Iluminação Pública, que investirá aproximadamente R$ 329 milhões ao longo de 23 anos de concessão. Curitiba ingressa, assim, em nova fase, com a evolução do modelo atual, modernização do sistema de iluminação em toda a cidade, redução do consumo de energia, menos emissões de gás carbônico (CO2) e mais segurança aos curitibanos.